João de Almeida

João de Almeida » Nota biográfica

JOÃO DE ALMEIDA, com uma longa carreira de arquitecto iniciada nos finais de sessenta quando concluída a sua formação em Lisboa, de onde é natural, após uma passagem pela Escola do Porto e estágios na Suíça, Alemanha e Barcelona, tem vindo nos últimos anos a dedicar-se à pintura.

Ligado ainda como estudante ao Movimento de Renovação da Arte Religiosa, em cuja fundação participou, conjuntamente com Nuno Teotónio Pereira, Nuno Portas e muitos outros, a sua tese de arquitectura foi o projecto da Igreja Paroquial de Paço de Arcos. Deve-se-lhe ainda o projecto da Igreja de Moscavide, com uma fachada cerâmica de Cargaleiro, peças escultóricas de Lagoa Henriques e pictóricas de José Escada.

Museu Nacional de Arte Antiga Edifício Administrativo Expo 98 Co-autor ao longo dos anos de numerosos projectos no âmbito da sua sociedade de arquitectos, assinou entre outros o da renovação do Museu Nacional de Arte Antiga, o de um condomínio privado no Centro Histórico de Lisboa, na zona da Academia das Ciências, a que em 1990 foi atribuído o Prémio Valmor, o da reabilitação e reconversão do Convento das Bernardas em Lisboa e o da renovação parcial dos Paços do Concelho de Lisboa após o incêndio de 1995, projecto que teve a colaboração no campo das artes plásticas do Pintor Jorge Martins. Para a Expo 98, foi co-autor do projecto do Edifício Administrativo, galardoado com uma menção honrosa do Prémio Valmor.

Na Fundação Medeiros e Almeida, criada em 1973 por um tio seu com o objectivo de conservar e expor ao público as suas valiosas colecções de arte, exerce os cargos de administrador e de consultor museográfico, área em que possui larga experiência, já que ao seu gabinete se deve a montagem de algumas exposições de grande projecção, como a da pintura de Josefa de Óbidos na Galeria D. Luís, no Palácio da Ajuda, em 1991, a das "Feitorias da Flandres" no Museu Nacional de Arte Antiga, em 1992 e a do "Triunfo do Barroco" no Centro Cultural de Belém, em1993.

Na sua juventude e antes de abraçar os estudos de arquitectura, cursou pintura na Escola de Belas Artes de Lisboa e na área do desenho foi discípulo de Mestre Leopoldo de Almeida e mais tarde de Mestre Lagoa Henriques. Tinha ainda sido discípulo do Professor Frederico George, que na década de cinquenta abria as portas do seu atelier a jovens que à margem da Escola queriam iniciar-se na pintura. A ela acabou por não se entregar, tendo-se antes deixado absorver pela prática da arquitectura.

Em anos recentes tem vindo a dedicar-se ao desenho e à pintura a pastel seco sobre papel. Executa peças de grande formato, predominantemente a preto e branco, em que a temática tem sido a paisagem da orla costeira portuguesa: árvores, grandes pinheiros dobrados pelo vento, falésias, mar, nuvens.

Exposições realizadas:

 
© 2007-2008 João de Almeida       Última actualização: 26.Mai.2008       Ficha técnica         HTML 4.01   CSS   WAI AA